Vuelta 2019: 2ª semana abre com crono e continua com rompe piernas

A segunda semana da Volta a Espanha, que começa nesta terça-feira (3 de setembro) com um contrarrelógio individual de 36,1 km, promete grandes batalhas nas altas montanhas, daquelas “rompe piernas”, bem ao gosto da Vuelta. A única etapa para velocistas na semana será a 14ª, no sábado (7 de setembro).

Nesta terça-feira (3 de setembro), a 10ª etapa será o contrarrelógio individual, de Jurançon a Pau, na França, com um percurso que termina na mesma cidade onde nesta temporada foi disputada a crono do Tour de France, com vitória de Julian Alaphilippe. O trajeto é até semelhante na altimetria e distância e não é exatamente plano. Será um dia importante para a batalha pela classificação geral, ninguém duvida.

Já a 11ª etapa, na quarta-feira (4 de setembro), com 180 km, de Saint Palais a Urdax-Dantxarinea, conta com circuito final semelhante ao usado na Vuelta de 2016, em torno de Urdax, e servirá de transição para as montanhas que esperam o pelotão nos próximos dias.

As escaladas começam na 12ª etapa, na quinta-feira (5 de setembro), entre Los Arcos/Circuito de Navarra a Bilbao, com 171,4 km, com uma série de três subidas de categoria 3 curtas, íngremes e muito próximas uma da outra. Antes da chegada o pelotão terá pela frente o inédito Alto de Arraiz, de apenas 2,4 km, com 11,5% de inclinação média, mas máxima de 20%.

No dia seguinte, na 13ª etapa, na sexta-feira (6 de setembro), com 166,4 km, de Bilbao a Los Machucos/Monumento Vaca Pasiega, o pelotão vai encarar sete passagens de montanha: quatro subidas de categoria 3, duas de categoria 2 e a chegada no alto de Los Machucos, de categoria especial, muito exigente, que estreou na Vuelta de 2017. A largada será no estádio San Mamés e a chegada nas rampas que podem chegar a até 30% de inclinação no trecho de 7,2 km da subida final. Esta é considerada a 2ª etapa rainha da Vuelta 2019.

Então chega um respiro, na 14ª etapa, no sábado (7 de setembro), com 188 km, de San Vicente de la Barquera a Oviedo, um dia plano ao longo da costa até Gijon, com uma subida até o Alto de la Madera, de categoria 3, antes do final.

15ª etapa, no domingo (8 de setembro), de Tineo ao Santuario del Acebo, com 154,4 km, conta com quatro passagens de montanha. Normalmente, o Alto del Acebo está na etapa rainha da Vuelta a Astúrias, mas é novo para o pelotão da Vuelta. São 10 quilômetros a 8,2%, com trechos a 10%, após três subidas de categoria 1. A primeira escala o próprio Acebo, mas não todo o caminho. Em seguida estão duas das escaladas famosas nesta área: Puerto del Conio e Puerto del Pozo das Mulheres Muertas. Os trechos de 10% do Acebo serão familiares para aqueles como Nairo Quintana que correram a Vuelta a Astúrias, mas vale destacar que a corrida nunca subiu este final aos 1.200m após rodar 154,4 km. Mais um dia digno de etapa rainha.

E a segunda parte da Vuelta só termina na segunda-feira (9 de setembro), com a 16ª etapa, de Pravia até o Alto de La Cubilla, com 144,4 km, com passagens de montanha de categoria 1 até o topo de La Cubilla, a 1.690 metros, mais uma novidade da Vuelta 2019. O trecho final, uma longa subida de 17,8 km com vistas incríveis da área do parque nacional, estreia na competição. O trecho atinge em média 6,2% e a máxima de 10% a 1.690 metros de altitude.

Etapa 10 – 3 de setembro – Jurançon – Pau CRI 36,1 km
Etapa 11 – 4 de setembro – Saint Palais – Urdax-Dantxarinea 180 km
Etapa 12 – 5 de setembro – Los Arcos/Circuito de Navarra – Bilbao 171,4 km
Etapa 13 – 6 de setembro – Bilbao – Los Machucos. Monumento Vaca Pasiega 166,4 km
Etapa 14 – 7 de setembro – San Vicente de la Barquera – Oviedo 188 km
Etapa 15 – 8 de setembro – Tineo – Santuario del Acebo 154,4 km
Etapa 16 – 9 de setembro – Pravia – Alto de la Cubilla 144,4 km
Descanso – 10 de setembro
Etapa 17 – 11 de setembro – Aranda de Duero – Guadalajara 219,6 km
Etapa 18 – 12 de setembro – Comunidad de Madrid/Colmenar Viejo – Becerril de la Sierra 177,5 km
Etapa 19 – 13 de setembro – Ávila – Toledo 165,2 km
Etapa 20 – 14 de setembro – Arenas de San Pedro – Plataforma de Gredos 190,4 km
Etapa 21 – 15 de setembro – Fuenlabrada – Madri 106,6 km

Do Bikemagazine
Fotos de divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s