A relação entre as cores dos alimentos e as estações do ano na nossa saúde

No mundo ideal, o nosso prato deveria ser uma verdadeira paleta de cores, repleto de grãos, folhas, vegetais e até frutos, cada qual com sua função nutricional. E não é apenas por ser bonito de se ver, mas porque as cores dos alimentos têm sua importância em nosso organismo.

Funcionando como referências, as cores ajudam a determinar se um ingrediente tem mais vitaminas do que outro, se tem antioxidantes ou não, por exemplo.

Infelizmente, com a oferta de produtos industrializados e processados, os arco-íris no prato estão cada vez mais escassos. Por isso, tão importante quanto consumir cores, é entender como as estações do ano influenciam na nossa alimentação.

“As cores dos alimentos naturais se relacionam com nossos órgãos e com o meio ambiente também”, diz Laila Mengarda, chef especialista em cozinha natural, do site Cozinha Reconectiva.

Entenda a função das diferentes cores dos alimentos

Verde

É associado à desintoxicação, por isso os sucos denominados “detox” normalmente são de tonalidade esverdeada. Abacate, kiwi, maçã, alface, espinafre, ervilha, pepino e rúcula ajudam a depurar o organismo devido aos fitonutrientes antioxidantes. Além disso, fortalecem ossos, dentes e ajudam a produzir mais glóbulos vermelhos.

Laranja e amarelo

Associadas ao baço, pâncreas, estômago e pele, as tonalidades laranja e amarela apontam a presença de fitonutrientes que ajudam a reduzir o colesterol, melhorar a circulação sanguínea e regular os níveis de açúcar no sangue. Além da imunidade, protegem a pele, as membranas e os olhos.

Abóbora, batata-doce, cenoura, milho e banana beneficiam o sistema imunológico devido à presença de vitamina C, vitamina B3 e betacaroteno (nutriente que ajuda a manter o bronzeado por mais tempo).

Marrom e branco

Apesar de serem cores distintas, os alimentos com essas tonalidades são ricos em alcina e quercetina, dupla que cuida dos pulmões, do intestino grosso e da imunidade. Ajudam a baixar a pressão arterial, o colesterol e a fortalecer a saúde cardiovascular. Presente no alho, cebola e cebolinha, a quercetina se destaca por suas propriedades anti-inflamatórias, antivirais e antialérgicas.

Roxo

A cor representa abundância em resveratrol, flavonoides, taninos e antocianinas, todos antioxidantes que estão associados ao rim e à bexiga. Além disso, alimentos roxos conferem mais proteção às células e previnem o desgaste precoce dos órgãos e da pele. Os flavonoides também têm propriedades antibióticas e as antocianinas regulam o armazenamento da gordura, ajudando a reduzir o colesterol e a pressão arterial.

Vermelho

As frutas e verduras com tons de vermelho, como beterraba, tomate, morango e framboesa, auxiliam a regular o colesterol e são ótimas para a saúde e proteção cardiovascular. A cor também tem efeitos anti-inflamatórios, de combate aos radicais livres (responsáveis pelo envelhecimento precoce) e de regeneração celular graças aos fitonutrientes antioxidantes.

A relação entre as cores dos alimentos e as estações

Maria Vitória Falcão, nutricionista funcional e esportiva (SP), explica que as estações do ano têm uma demanda energética e essas podem ser supridas com os alimentos. “De acordo com a medicina tradicional chinesa, acompanhar o ritmo das estações do ano é fundamental para gerar harmonia entre o ser humano e a própria natureza, garantindo mais energia e vitalidade”, afirma.

Primavera

Aqui é tempo para proteger o organismo das temperaturas que variam muito e da alta umidade. A estação também favorece o corpo e a eliminação de tudo o que não serve mais.

Verão

Estação de mais energia, luz e calor. Escolha alimentos mais refrescantes, que diminuem o calor interno. Eles são responsáveis por melhorar a circulação e prevenir a retenção de líquidos, comum nessa época.

Outono

Período mais seco e temperaturas mais baixas. É hora de preparar o corpo e melhorar a imunidade para encarar o inverno. Prefira os alimentos mais picantes e ácidos, que ajudam a estimular o intestino e melhorar a circulação.

Inverno

Época de poupar energia e reservas corporais para manter o calor interno. Escolha alimentos mornos e sabores picantes — tudo isso ajuda a aumentar a imunidade e a nossa reserva de energia, além de, claro, aquecer.

Comer colorido independe do seu tipo de dieta. Entender as cores dos alimentos serve tanto para veganos, vegetarianos ou onívoros! E não se esqueça, para ter mais saúde o ano todo, é ideal consultar um nutricionista especializado.

*Fontes: “As 5 cores da cozinha saudável”, livro de Vânia Ribeiro, do blog Made by Choices.; Maria Vitória Falcão, nutricionista funcional (SP), pós-graduada em nutrição esportiva e bioquímica clínica, especialista em nutrição ayurveda e dietoterapia chinesa, com aprimoramento em transtornos alimentares; Laila Mengarda, chef especialista em cozinha natural, do site Cozinha Reconectiva.

Fonte: Ativo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s